Extremo Sul

Penedos erguem-se solenemente

Castanhos e lascados

Cardos agitam-se nervosamente

Recortados contra o céu


Enquanto os pés esmagam cascalho

Os animais inteligentes

Escondem-se, prudentes

Cobiçam-me carne, órgãos e olhos


Sinto o vento quente

Na pele batida e curtida

Do meu ser emergente:

Bicho-do-mato!


ExtremoSul

Com o jejum na alma

ExtremoSul

Com o deserto no coração



Bonés, barbas e pick-ups

Em combate contra a cidade:

Invasão de corpos estranhos

Na nossa morbidade


Ruídos imperceptíveis

Sufocam as aves matinais

Trânsito parado na costa &

Aldeias marginais a norte


A montanha silenciosa

Contempla sem julgar

A morte do litoral

Sob o betão tumoral


Desfile de proxenetas

Em pose de imperador,

Sangram um oceânico amor

De sequeiro e medronho


ExtremoSul

Com o jejum na alma

ExtremoSul

Com o deserto no coração


15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo