• Cobramor

Bestial penúria



As madrugadas acontecem

nos quartos incógnitos

onde desfalecem corpos

sitiados por miséria & mistério


tornadas necrópole

deixam-se as ruas

crepúsculo da espécie

edificada na uniformidade

assolada conformidade


abrigados num banal

e insaciável desdém

lento contágio

secreto e silencioso

presságio


os gemidos nos refúgios

acolhem os reprimidos

viajantes de alma

desfeita

estilhaçada!

em matéria insatisfeita

lavrados na repressão

selvagem

que diariamente nos atira

para a voragem


a novidade conta a saudade

a variedade contra a verdade

onde a única real divindade

é a obsessiva satisfação

do mecanismo sublime

ego e do fanatismo

tormenta de fúria

que se desagrega

em bestial penúria