Grande

fundo preto

COBRAMOR É O PSEUDÓNIMO LITERÁRIO DE HUGO FILIPE LOPES, PRATICANTE DE POESIA VADIA, ESCRITOR QUASE MALDITO, DE ALMA BEATNIK E INSPIRAÇÃO MÍSTICA. NASCEU NA DÉCADA DE 70 NUMA LISBOA HÁ MUITO DESAPARECIDA E EMIGROU RECENTEMENTE PARA O SUL PROFUNDO PARA TENTAR VIVER DELIBERADAMENTE.


PREMIADO NO CONCURSO LISBOA À LETRA E MENCIONADO NO CONCURSO DE POESIA DA CASA DA MOEDA, TRABALHA COMO COPYWRITER, COLUNISTA E ESCRITOR PARA
VÁRIAS PUBLICAÇÕES, UMAS DE RENOME E OUTRAS OBSCURAS, POR ESSE VASTO UNIVERSO FORA. ENTRE ELAS CONTAM-SE COLABORAÇÕES REGULARES COM O P3, A DIF MAG, A REVISTA GERADOR, A UMBIGO MAGAZINE E O SITE BANDCAMP.

PUBLICOU O SEU PRIMEIRO LIVRO EM NOME PRÓPRIO, “O FIM DA NOITE”, EM 2016 PELAS PUBLICAÇÕES NABO E O SEU MAIS RECENTE TRABALHO, “SOL INVICTO”, PELA EDITORA TRAÇA, TERÁ LANÇAMENTO NA FEIRA DO LIVRO DE LISBOA NO DIA 26 DE AGOSTO.
TAMBÉM EM AGOSTO, CONHECERÁ A LUZ DO DIA O SEU PRIMEIRO LIVRO INFANTIL, “O ATLAS DO CORAÇÃO” PELA EDITORA TOTH.